quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

VAZIO







Palavras ao vento.
Murmúrios sentidos...
Sonhos desfeitos.

Vagos sorrisos!
Esboços tristonhos
Na face sem brilho.

Feridas abertas
Saltando aos olhos
Nos passos incertos!

Voz embargada...
Monossílabas lentas...
Esperança ultrajada!

Inocência perdida
Por ações combalidas
Nas esquinas da vida!

Perdidos amores...
Afetos ausentes
Num mundo sem flores!

Natureza sem graça...
Ostracismo latente...
Ninho de lágrimas!

Consumada essa lida,
A solidão entra em cena
No crepúsculo da vida!

Reverta então o destino:
Sacuda a neve do pólo...
Esqueça sonhos perdidos!

Veja o exemplo que ecoa:
Ressurgindo ilesa das cinzas
A fênix liberta voa...


Autoria:  Antenor Rosalino

Imagem da Internet


2 comentários:

  1. Meu Amado Antenor: Hoje sinto um vazio dentro de mim. Não aquele vazio sem coração, mas um vazio de alguém se sentir solitário, e olhar para todos os lados e não ver ninguém para estar com você. Ando reclamando demais da vida, uma vida que Deus me concedeu. E Quando Menos Penso, Vejo-Te Em Fagulhas de Amor! E Esse Vazio que me Machucava - Posso Ver e Sentir Que É Um Espaço Todo Teu... Temos Agora Amado Antenor, A Plena Sanidade, no Incomum Que Fora Saudade! Peço-te Um Longo Abraço Para Afogar Minha Noite em Ti... Beijo da tuas eterna Luiza.

    ResponderExcluir
  2. Adorável Luiza, o teu vazio é compreensível. Fazemos parte do sentimento universal e sofremos influências de desarmonia, mas cabe a ti preencher este espaço triste com sentimento de gratidão pela dádiva da vida e a certeza de ser querida por todos aqueles que têm o privilégio de te conhecer. O teu reconhecimento de estar reclamando da vida já é meio caminho andado para tua volta triunfal à alegria que emana da natureza e estarei sempre contigo, retribuindo todo o teu sentimento amorável. Seja sempre feliz, caliente abraço e um grande beijo do teu eterno Antenor.

    ResponderExcluir