quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

POETISA



                                           
        Na luminosidade de um novo dia
        Desperta a poetisa!
        Abre as janelas da imaginação,   
        E a inspiração domina o seu coração liberto!

        Com o olhar quase sempre voltado
        Para o infinito como em súplice prece,
        Cria vocábulos e abstratismos,
        Formatando versos eternos!

        Discorre o alvorecer iluminando as paisagens;
        O emoldurado crepúsculo do entardecer,
        O prado abraçando a terra,
        As delícias de um grande amor...

        Enfeita a vida... Encanta multidões!
        Busca na transcendente lida,
        Transmutar em alegria,
        O tom plangente que emana
        Do lado triste da vida!


  Autoria:  Antenor Rosalino



4 comentários:

  1. Esse poema merece um outro poema, que farei assim que puder! É tão lindo, que nem saberia comentar! Amado Antenor, em tuas mãos, reside uma riqueza tão imensa, que talvez, nem você, se aperceba disso! A Poetisa, que te lê agora, é a que TE AMA! Luiza De Marillac Bessa Luna Michel... Sua eternamente. Beijo com meu amor

    ResponderExcluir
  2. Esse poema merece um outro poema, que farei assim que puder! É tão lindo, que nem saberia comentar! Amado Antenor, em tuas mãos, reside uma riqueza tão imensa, que talvez, nem você, se aperceba disso! A Poetisa, que te lê agora, é a que TE AMA! Luiza De Marillac Bessa Luna Michel... Sua eternamente. Beijo com meu amor

    ResponderExcluir
  3. O seu comentário provoca-me tão imensa emoção que não encontro palavras para agradecer sua generosidade, Luiza. Em sua apreciação eu me sinto recompensado e feliz em ver que o meu labor poético não foi em vão. Retribuo o beijo com amor externando o meu mais profundo agradecimento. Seu eterno Antenor.

    ResponderExcluir