segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Quando eu partir...



                      


                      Um dia virá em que estarei ausente.
Por um momento apenas penumbras tristes
Como um dossel a flutuar pelos ares
Envolverá o teu corpo, até que o teu pensar
Confrontará com a dura realidade
Da ausência funesta e insólita de quem
Amou-te antes mesmo e além do próprio amor!

Recordarás do passado em que o meu coração
Pulsava em sintonia com os meus passos
Procurando em ti razões e respostas
Para um amor que me fez esquecer de mim,
Para viver apenas por ti!...

                  A lembrança das carícias e até do ciúme
Justificado por te amar tanto,
Fará escorrer e transpassará as tuas vísceras,
E estarei presente em cada momento
Do céu estrelado das tuas noites vazias.

Vez por outra, as mesmas palavras de amor
Que incansavelmente eu proferia,
Ouvirás em sussurros e lampejos,
                  No ritmo da brisa calma que te alisa
                  E sentirás os mesmos afagos segredados
                  Na lascívia única que nunca será superada.


          Autoria:  Antenor Rosalino

          Imagem da Internet


2 comentários:

  1. Meu Adorável Antenor: Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos... Mas, A Tua Ausência Não Sentirei, pois, Irei Contigo Aonde Fores... Você poderá sorrir do meu lado, chorar no meu ombro, se perder nos meus olhos e morrer nos meu lábios...
    Pois te amarei eternamente. Amado Poeta Antenor, Palavras São Como Sementes, Elas São Plantadas e Fixam Moradia Em Nosso Peito!
    Fique Com Sábios Versos Do Fernando Pessoa:
    "Eu amo tudo o que foi
    Tudo o que já não é
    A dor que já me não dói
    A antiga e errônea fé
    O ontem que a dor deixou,
    O que deixou alegria
    Só porque foi, e voou
    E hoje é já outro dia."
    Com toda Minha Profunda Admiração e Amor Que Lhe Dedico a cada Sílaba... Beijo amoroso da tua eternamente, Luiza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorável Luiza, Achei muito acertada a sua afirmativa de que "a maioria de nós irá se separar". Isso porque, a outra parte, constituída pelos verdadeiros amantes não se separa. E o seu propósito de me acompanhar pela eternidade é prova cabal desse elo perpétuo criado entre nós pelo altar sacrossanto da poesia. Muito obrigado, amada diva da poesia e dos sonhos meus. A você dedico a fonte oculta onde jorra a poesia mais pura do meu sentir. Beijo do seu eterno Antenor.

      Excluir