sábado, 13 de abril de 2013

Soneto do Amor Ausente





Olhando açucenas no campo
Trazendo saudosos aspectos,
Nesse instante de acalanto
A sua ausência me invade!

Os lírios falam comigo
Emergindo sua imagem,
Retirando o ostracismo...
Segregando sua mensagem.

Reluzindo sua candura
Nesse engaste de ternura
Vejo o mundo se avivar!

Mesmo ausente do seu beijo
Não padeço, pois a vejo...
E me sinto exorbitar!



Autoria:  Antenor Rosalino

Imagem da Internet



8 comentários:

  1. Respostas
    1. Olá, Luna, sempre grato. Beijo, querida amiga.

      Excluir
  2. Adorei teu Soneto do Amor ausente amigo, teus poemas são lindos vou vir sempre e ja estou te seguindo heim
    bjs

    ahhh e amo lirios rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz com suas palavras, Rosane. Beijo, amiga e obrigado por tudo.

      Excluir
  3. É uma poesia de muito sentimentos aflorados intensos versos de amor e desejo, meus aplausos meu amigo, linda sua poesia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma poesia de muito sentimentos aflorados intensos versos de amor e desejo, meus aplausos meu amigo, linda sua poesia.
      MARIA MENDES

      Excluir
    2. É um grande prazer a sua presença aqui, Maria Mendes. Muito obrigado pelo valioso incentivo e tão sensórias palavras. Tennha uma boa semana, amiga.

      Excluir
  4. Muito lindo teu Blog Antenor!

    Os poemas são belos e cândidos.
    Parabéns!

    ResponderExcluir