sábado, 20 de abril de 2013

A VOZ DO CORAÇÃO





Nos momentos aflitivos,
quando a alma sôfrega aventa
no labirinto dos pensamentos
as lágrimas de dor,
uma voz se faz ouvir:
é a voz do coração
- refrigério súplice das
profundezas do nosso âmago -,
que ecoa em transcendente bênção divina,
insurgindo corolários de um destino
que induz ao enternecimento vívido
da ternura de um frouxel de ninho.

Essa voz, quando ouvida,
transmuda as chagas em cicatrizes
e o exaspero do pranto e da saudade
em lágrimas vindouras de esperança,
na inovação da felicidade
esquecida e postergada!



Autoria:  Antenor Rosalino

Imagem da Internet



2 comentários:

  1. Adorável Antenor, realmente a voz do coração é voluntariosa, é clemente, é altiva e prevalece! Teus versos, como belas molduras, refrigeram meu coração, que às vezes, apertado fica, com coisas da vida! Mas, saiba que tua FELICIDADE, jamais será postergada. Entre açucenas e lírios brancos, a alegria cobre tua alma dum Amor, que te traz a perpetuação do SEMPRE TÃO BEM ESCREVER! Deixo-te meu beijo, de imenso amor, por Ti! Da tua eterna Luiza

    ResponderExcluir
  2. Minha doce e querida Luiza, se meus modestos versos são capazes de trazer refrigério à sua alma não consigo deixar de me orgulhar e sentir-me realizado em meus propósitos literários.
    Com um mesmo beijo de amor, agradeço-lhe por suas palavras que tanto me falam ao coração e desejo-lhe serenidade para os enfrentamentos das inevitáveis adversidades da vida.
    Seu eterno Antenor

    ResponderExcluir