segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

UTOPIA





Sou assim: um ser comum
Entre tantos iguais.
As minhas mãos lívidas
Trazem marcas delineadas
Da minha poesia rebuscada de versos,
Advindos de uma sensibilidade que machuca
Ao ver predominar injustas desigualdades
E dissipar-se, a cada dia e sempre mais,
A solidariedade e o respeito humano,
Alicerces imaculados da nação dos sonhos meus.

Sou um ser comum, mas, oh! Meu Deus,
Inquieta-me o desejo ardente
De ser alguém diferente
E deixar para a posteridade
Não apenas os meus erros e acertos,
Mas somente, tão somente,
Minhas pegadas de ternura
Em construtos altruísticos,
Onde a poesia pudesse emanar-se decantada,
Num eldorado de sonhos e doces quimeras,
Sob a luz de estrelas rútilas,
Entre os florais em seus cântaros
No limiar de nova era.



Autoria:  Antenor Rosalino
Imagem da internet








5 comentários:

  1. Boa tarde, Antenor Que belo! Acho que todos gostaríamos também de deixar algo de bom para o mundo.
    Sensível poema!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado,Ana, pelo compartilhamento. Que bom seria se os nossos propósitos pudessem, como num passe de mágica, trazer reais perspectivas para o mundo de paz que sonhamos para as gerações vindouras. Um boa tarde a você também.

      Excluir
  2. Meu Amado Antenor: O que é Utopia, hoje, poderá virar realidade, amanhã! Cultivada pelos Filósofos, da Antiguidade, a Utopia é a menina dos olhos dos Sonhadores, dos Grandes Poetas, do Modernismo, do Barroco, e do Parnasianismo! Até dizem que o Amor Romântico, nada mais é do que uma Grande Utopia...Eu o retrato com grande nostalgia e Apreço, pois, que Todos Os Sentimentos estão na Escala Maior do Viver Pleno! Mais uma vez, aqui fiquei embriagada com Tanta Sabedoria, que emanam dessas bentas Mãos, as quais tratam poesias, como se fossem as rosas de seus Jardins! Levanto-me, humildemente, para aplaudir Meu Amor! Meu beijo de admiração, sempre! Sua eterna Lu

    ResponderExcluir
  3. Meu Amado Antenor: O que é Utopia, hoje, poderá virar realidade, amanhã! Cultivada pelos Filósofos, da Antiguidade, a Utopia é a menina dos olhos dos Sonhadores, dos Grandes Poetas, do Modernismo, do Barroco, e do Parnasianismo! Até dizem que o Amor Romântico, nada mais é do que uma Grande Utopia...Eu o retrato com grande nostalgia e Apreço, pois, que Todos Os Sentimentos estão na Escala Maior do Viver Pleno! Mais uma vez, aqui fiquei embriagada com Tanta Sabedoria, que emanam dessas bentas Mãos, as quais tratam poesias, como se fossem as rosas de seus Jardins! Levanto-me, humildemente, para aplaudir Meu Amor! Meu beijo de admiração, sempre! Sua eterna Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O teu comentário é refrigério para minha alma, amada Luiza. E chego a vislumbrar nas entrelinhas a utopia se dissolvendo para dar lugar a sonhadas realidades. Cultivo a poesia como rosas sim, minha querida, mas a mais bela provém de ti. Com agradecimentos eternos, receba um grande beijo do teu eterno Antenor.

      Excluir