segunda-feira, 24 de abril de 2017

ACALANTO DE AMIGOS

Retribuição à homenagem que
recebi dos nobres amigos e poetas
Maria de Jesus Carvalho e
OD L’Aremse, que muito me
honram com suas amizades:



A querida poetisa
Assim, bela a auscultar
O frenesi de sua lira
- Sob o sol crepuscular -,
Manuseia sua sanfona
Com fascínio sublimar!

Num cenário de acalanto,
Quando a tarde vai morrendo,
Doces mantras se deslumbram
Em presságio absorvendo
A suavidade da noite
E todo belo acrescendo.

Chego calmo e me aproximo
Com largo sorriso aberto
E para minha surpresa
O meu coração liberto
Recebe preciosos mimos...
Se esvai meu olhar deserto!

Tenho o privilégio e a honra
De ser chamado em cognome
“O poeta das estrelas”
Por escriba de renome:
Linda “poetisa de amores”
Por mim chamada em antenome.

Maria de Jesus Carvalho
Recebe com fino trato
A todos que se aconchegam
E tudo ganha aparato
Com a chegada repentina
De quem traz desiderato:

O mestre João Esmeraldo
Que para meu regozijo
Também saúda aquiescente
Minha presença e meu siso.
E assim os amigos queridos
Desfazem, pois meus abismos.



Autoria:  Antenor Rosalino

2 comentários:

  1. Boa tarde, Antenor! Que linda homenagem aos seus amigos poetas! Esse acalanto de amigos acalentou não só os corações deles, mas o meu também. Magnífico de ler e de sentir. Beijos no coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, amiga. Fico imensamente feliz com sua apreciação que se constitui em valioso incentivo para a continuidade do meus modestos escritos poéticos. Muito obrigado. Beijo terno e ótima semana.

      Excluir