quinta-feira, 5 de setembro de 2013

NAS ASAS DA INAGINAÇÃO


                             

  Nas asas da imaginação meu coração pousou!
  Não demorou muito tempo bateu asas e voou.
  Para o meu desespero o mundo parou.
  O silêncio foi estarrecedor!

  Contentei-me, porém, com as lembranças e a saudade.
  A longa estrada íngreme parecia não ter fim.
  O tempo passou, o sentimento aumentou...
  Unidos, enfim, absorvemos um único pensamento:
  Ser feliz, viver um único momento.

  Pousando assim nas asas livres e leves
  Da ilusão dos meus pensares,
  Esse coração alado buscou, em horizontes longínquos,
  Um apogeu de paz, voejando como albatrozes singrando mares!

  Mas o silêncio estarrecendo a alma,
  Trouxe de volta a nostalgia, reabrindo cicatrizes da saudade que ficou.
  Na infinda odisseia das ilusões o tempo passou sorrateiro...
  E a união de nossas almas se fez ágape de milagrosa magia
  Onde cada momento é perpétuo no ápice do amor maior.


  Autoria:  Antenor Rosalino e Maria Mendes

  Imagem da internet


                                 


2 comentários:

  1. É sempre muito bom sonhar, voar nas asas da imaginação
    Ainda que chegue a hora de voltar para realidade!
    Antenor, intensamente linda tua poesia!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Sim, Flor Morenna. Os sonhos, a meu ver, são repousos da alma. Beijos e obrigado pelo gentil comentário.

    ResponderExcluir