sexta-feira, 7 de novembro de 2014

MEU SIGNO





Nasci no dia 23 de abril de 1949.
Lá se foram as décadas de minha existência
Ancorada em sentinelas de emoções
Traduzidas nos versos de saudade
E nos solfejos dos encantos e ilusões.

Sou assim, um genuíno taurino
Seguindo os ditames deste meu coração poético
Numa ousadia fremente de exteriorização 
            Dos meus sentimentos mais íntimos
            Elaborando  meus versos com denodado labor.

Mas sigo a jornada do destino traçado,
Com a tenacidade característica do meu signo
Sempre em busca de um perfeccionismo
Tão remoto quanto à impossibilidade
De o meu versejar atingir os céus
Num giro misterioso como cachoeiras em escarcéus.

Trago, porém, nas marcas da longa espera
A experiência vivida, percebendo, a cada dia,
O quanto nada percebo e deixando nos sorrisos iluminados
Das pessoas mais queridas, o meu olhar derradeiro
De amor e gratidão em clarões de poesia exaltada
Enquanto a vida segue provocando-me emboscadas.



Autoria: Antenor Rosalino

Imagem da internet


2 comentários:

  1. Bom dia meu amigo querido.
    Pois é, a vida e suas emboscadas, ainda bem que cada uma delas só nos fortalecem, e, ainda temos a poesia e os amigos para todos os momentos da nossa travessia, lindo demais o teu labor, parabéns pela construção. Deixo o meu carinho, um beijo imenso, fica bem, lu.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Lucy Mara! Fico muito feliz com sua presença e agradeço-lhe pela preciosidade do seu comentário. É mesmo assim, querida amiga, felizmente as emboscadas servem para experiência futuras e, entre os amigos, existem aqueles que têm o poder de transmitir ânimo especial, pois são pessoas ainda mais especiais e você é uma delas. Obrigado e um beijo de alma com a ternura de sempre.

    ResponderExcluir