terça-feira, 23 de janeiro de 2018

DIVERSIDADE POÉTICA



                                                           



  Tendo voltado o meu pensar às diversas fases literárias vivenciadas pela humanidade, principalmente no que diz respeito à poesia, detive-me na comprovação de que os poetas não só enfeitam o mundo utilizando abstratismos, fazendo com que sonhos estelares e paradisíacos encantem nossos olhos como uma realidade presente, mas também, são criadores de formas e estilos poéticos.
   Há longos anos, venho acompanhando e, por vezes, interagindo com poetas renomados ou não, em sites destinados a pessoas afins e fico encantado com o destino que os mesmos dão aos vocábulos. Os poetas brincam com as palavras a ponto de sua lide imaginativa buscar várias combinações de rimas nas estrofes.
  Esse processo criativo torna-se ainda mais admirável quando procuram usar a mesma métrica e, às vezes, fazem versos sem utilizar determinada letra do alfabeto. Há ainda aqueles que preferem não colocar pontuação alguma em suas poesias...
  Outro exemplo: ao ter a honrosa oportunidade de fazer alguns duetos com a exímia poetisa e escritora Luiza De Marillac Bessa Luna Michel, isso fez com que eu notasse maiores características de sua forma de escrever. Essa poetisa escreve o início de todas as palavras de suas poesias com letras maiúsculas e assim, a exuberância lírica do seu versejar ganha destaque e maior brilho com essa inventividade poética. Tais devaneios e capacidade lingüística desses seres iluminados que são os poetas e poetisas os tornam eternos aprendizes dos vocábulos.
   Particularmente, admiro muito isso, talvez pelo fato de ter sido influenciado pelos maravilhosos escritos do Parnasianismo. Essa é a época que mais gosto no campo da poesia, pois os poetas de então buscavam formas encantadoras de abstratismos e metáforas com ênfase para os sonetos tão bem rimados e metrificados.
    Os parnasianos, liderados, no Brasil, pela admirável tríade dos imortais poetas Olavo Bilac, Raimundo Corrêa e Alberto de Oliveira tinham como lema: “a arte pela arte”, e encantavam o mundo por primarem pelo perfeccionismo.
  Embora eu tenha elaborado alguns poemas metrificados, não é sempre que os faço, mas a minha atenção foi despertada desde muito cedo pela beleza das formas, o rigor às métricas e à estética que prevalecem, com destaque em temas clássicos, muitos dos quais, ligados à mitologia, cujo processo criativo era a tônica dos poetas parnasianos.
  Outro detalhe curioso é que cada poeta, embora tenha sido influenciado por algum outro poeta ou estilo poético, tem a sua característica própria o seu modo pessoal de debruçar em seus devaneios e passar para o papel aquilo que vê e sente.

   Assim, o fascinante mundo da poesia com seus variáveis estilos perpetua pelos tempos nos corações sensíveis, fazendo a imaginação voar em eldorado de sonhos como um escudo invisível contra os artifícios do mal, tanto na acalentura do sol quanto no magneto do plenilúnio sob o céu azul estrelado


                                                               Antenor Rosalino


6 comentários:

  1. Os poetas são uns "mentirosos"
    Quando escrevem poesia
    Se calhar talvez uns vaidosos
    Sendo a mentira, verdades sem dia
    ..............................
    .
    Poema: * Amor ... ou castigo do coração? *
    .
    Deixando votos de um dia muito feliz
    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Gil Antonio, os poetas são vistos como estranhos seres porque buscam trazer para a realidade presente coisas belas inexistentes, mas enfeitam o mundo com seus devaneios de ilusão e até de mentiras. Obrigado por comentar e terei o maior prazer de ler em seu blog o poema indicado. Felicidades a você também amigo.

      Excluir
  2. Adorável Escritor Antenor Rosalino: Sua Poética É Mais Do Que Brilhante. Podemos Saber Das Suas Preferências Poéticas Bem Como Do Seu Esmero E Sapiência - Teu Brilhantismo Já Escala As Universidades Mais Tradicionais Do Brasil! Teu Empenho Em Aprender Será Revertido Um Dia Em Ensinar! Será Mestre - Em Píncaros De Glória! Escrevo Com Conhecimento De Causa (SIC) - Nesse Artigo "DIVERSIDADE POÉTICA". Agradeço E Sinto-Me Honrada Ao Citar Meu Nome e Traços De Meus Escritos. O Parnasianismo Angaria Escritores Letrados e Famosos Até Na Atualidade Que Vivemos! Você Traz No Bojo Dos Versos - Ricos Traços Do Parnasianismo! Teus Poemas Metrificados Ou Não - São Gotas Cristalinas - Que Caem Dos Céus Banhados Em Águas Em Dias Festivos - Como Hoje - Aqui, No Nosso País, Amado Antenor: Mesmo Com Sol Obstinado - A Chuva Nos Revisita - Estamos Em Crise - Políticos - Que Aguardam Julgamento - Em Confortáveis Hotéis - Pagos Com Dinheiro Do Povo! Que Tentam Roubar - Nosso Acro-Íris ! Nas Cores Da Bandeira - "Verde , Azul, Amarela e Branca"........ Ensinar Poesia Expressando Seu Valor Histórico E Social - Empregando A Ideia De Igualdade - De Diversidade - De Culturas Diferentes - Como Sendo Essas Uma Amplitude De Tudo Que Há - Um Holismo - Que Defende Tudo Envolto. Apesar De Todas Diferenças - Todas As Coisas. Meu Beijo Amoroso e Meu Abraço de Congratulações Merecidas A Esse Artigo Tão Bem Elaborado! Aplausos Todos Querido! Da Sua Eterna Luiza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha doce e querida Luiza, Fico extremamente envaidecido e honrado com as suas ponderações sobre o meu estro poético. Tenho ciência das minhas limitações, mas não posso deixar de lhe agradecer com comoção, principalmente por ser você uma das maiores poetisas da atualidade, razão pela qual eu a denominei diva da poesia.
      Absorvo cada vocábulo do seu versejar que me encanta sempre mais, assim como suas coerentes e sábias elucidações sobre os acontecimentos sociais sob todos os ângulos.
      Sonho o seu mesmo sonho de um mundo renovado em grandes valores projetando um futuro de paz e solidariedade pelo menos a médio prazo, e que a poesia possa fluir em diversidade trazendo alento e conforto ao coração das pessoas de todo o mundo.
      Ler você é descanso para o meus olhos e no conforto que sua leitura me proporciona, fique com o costumeiro faustoso beijo do seu eterno Antenor.

      Excluir
  3. Belo e instigante texto. Pois muitas as vezes poesia são estados de alma, outras apenas sussurros da mente :))

    Hoje:- Degustação em universo sagaz
    -
    Bjos
    Votos de uma feliz Quarta-Feira

    ResponderExcluir
  4. Olá querido poetamigo , Antenor.

    Ser poeta a qualquer hora
    É trazer de dentro pra fora
    Quando não há mais jeito
    De esconder dentro do peito
    Os sentimentos gritantes
    É um parto sem dor
    Sangrando poesia!

    E isto vc e a Maria Luiza fazem com maestria!
    Vasto e terno abraço a ambos poetas!

    ResponderExcluir