sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

MEUS FILHOS




Neste dia em que a inspiração
Eflui em mim, inusitada,
Veio-me num átimo de encanto
As lembranças das nossas vidas
E tudo o que vivenciamos
E aprendemos com alegria.

Tantas foram as emoções
Que, para exteriorizá-las
Como eu as sinto nas vísceras,
Meus versos não podem conter ágmas;
Necessitam da mesma pureza
Que eternizam deuses, crisálidas!

Tenho a alma plena, meus filhos,
De profunda gratidão,
Pela dadivosa experiência
De tê-los no coração...
E assim seremos sempre unos,
Mesmo entre implexos, desvãos...

Nossos momentos felizes serão
Como lendas perpétuas na memória
Vicejando e permeando
Certas inglórias, mas muitas vitórias...
Sentimos a senda divina
E construímos felizes histórias!

Volto o pensamento aos céus
Pedindo a Deus proteção
Aos teus sonhos felizes de paz,
E que o legado da minha intenção
Possa exemplá-los sempre mais
Para a paz em construção.

A vida segue ininterrupta
Como rios buscando mares longínquos!
E assim seguimos nosso caminho
Longe dos abismos de descaminhos,
Até mesmo quando os ocasos
Efluem lágrimas em nossos ninhos.



Autoria: Antenor Rosalino

Foto: meus filhos



2 comentários:

  1. Honra-me o seu comentário que é um grande incentivo para mim, Marilda. Obrigado, amiga.

    ResponderExcluir