domingo, 22 de abril de 2018

UM CANTO AO ANTENOR


Homenagem recebida da querida diva da poesia
Luiza De Marillac Michel, a quem agradeço,
penhoradamente, envaidecido e honrado.

                                       
                                     

                    Adorável Antenor Rosalino:

                    Procura-se uma alegria
                    Uma mala vazia
                    Do final de ano
                    Eis que tenho na mão
                     - flor do cotidiano -
                    E voo de um pássaro
                    É uma nova canção.

                    Se apressam os borbulhantes
                    A esperança reluz alfaias
                    De sonho e de amor: Alianças
                    Água que vira pura canção
                    Bolos que desfazem os anos

                    O canto começa sob matizes
                    Pelas cidades já se apressam
                    Terras dos araçás e do mestre.
                    As contagens terminam,
                    E os fogos alucinam.
                    Chegando um novo ano...

                     Luiza De Marillac Michel


3 comentários:

  1. Respostas
    1. Junto a nossos cumprimentos, muito lhe agradecemos pela apreciação, caro Gil Antonio.

      Excluir
  2. Adorável Luiza, não posso conter a emoção ao ler essa homenagem na qual a sua poética de singular beleza flui num lirismo encantador. No acolhimento dos seus versos sinto como se toda a natureza estivesse sendo abraçada por sua poesia em plena luz. Minha gratidão é eterna por mais essa honra inestimável e inesquecível que você me concede. Muito obrigado de coração, parceira das letras e do meu coração. Fausto beijo e um terno abraço do seu poeta Antenor.

    ResponderExcluir