sexta-feira, 2 de março de 2018

DO SOPRO


Dueto "Do Sopro" com a exímia e
amada poetisa Luiza De Marillac Michel


               


              Tal momento incessante
              Em demasiado declive
              Traz-me retorno do charme
              Instante que me faz derreter.

              Violetas cravos e só rosas
              Do amor ainda sob chamas
              Costuradas sob forte incenso
              Elegante dor que desnorteia

              Rico entardecer montanhoso
              Venha com tua mão carinhosa
              Receosa do espaço que só teu
              Sonho tátil sob propósitos mil

              Para o destino já desalgemado
              Penso que palavras me faltam
              Melhores que os de costume
              Num sonho todo almejado...

          Luiza De Marillac Bessa Luna Michel


              O prazeroso instante não cessa
              Em desmedidos aclives ou declives
              Trazendo de volta a sedução
              Volatizando sonhos que me dissolvem

              Crisântemos, lírios e orquídeas
              Do elo perpétuo que se faz uno
              É amálgama de intenso sândalo
              Mesmo em face de doídos desvãos

              Em montes e jardins de amor
              Estendo-te meus braços num abraço
              Desfazendo receios dúbios
              No afã sacrossanto deste sentir

              Desalgemada a supressão das palavras
              Cântaros dourados trazem belas odes
              Frases esparsas em propósitos tácitos
              Concepção do sonho todo adorado


                                                                    Antenor Rosalino


8 comentários:

  1. Adorável Antenor : Grão de areia no vento ...Sopro do tempo... Sinergia do destino. Tua beleza íntima, é meu maior alento... A alegria do meu sorriso! Serei teu aroma suave, de baunilha com mel. A vida é mesmo um sopro Amor! Desejando soprar bem no âmago, da tua alma poética, que Amo! Pertenço ao sopro de tua pele.. Ao sopro de teus versos... Inclinados, a um destino certeiro. Onde retratas o inexplicável, o indizível... Entre façanhas, que segredam nossos universos. Deixo-te flores coloridas para alegrar ainda mais tua lira poética! Abraço apertado, com gratidão e admiração, imensuráveis Beijo amoroso, com gosto de cipreste e sopro de ventos azulados... Respondo sempre no nosso íntimo momento de laços enternecidos e guardados nas esferas estelares. Da Tua Eterna Amada e creio Ainda ser tua Diva... Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorável Luiza, assim como as dunas desertas formam os montes, as nossas ações associadas se elevam, e, lapidadas pelo esplendor da poesia transcendem eternizando nosso sonho tão almejado. Recebo tuas flores e me emudeço de comoção, ao tempo em que oferto-te também as mais belas rosas para perfumar os teus dias de crisálida adorada. Muito obrigado pela partilha honrosa e amorável e um faustoso beijo do teu eterno Antenor.

      Excluir
  2. Sem querer apaguei Querido. Preciso agradecer amado Menestrel! Meu Muso! Meu Imperador! Versejas com graciosidade e com leveza. Lembras o Milan Kundera. (Na Insustentável Leveza Do Ser) Já lestes Amor? APLAUSOS !
    Insustentável leveza do ser! Beijo da tua diva Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa agradecer, querida Lu. Quanto a ter deletado sem querer, isso pode acontecer, não se preocupe. Muito mais lhe agradeço pela honrosa e amável presença em minha vida. Ainda não li Kundera, mas despertou-me a atenção. A diva da poesia é exageradinha nos elogios (rss...), mas não posso deixar me sentir envaidecido. Beijo do seu eterno Antenor.

      Excluir
  3. Parabéns aos dois por estes maravilhosos poemas.
    Um abraço
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossos agradecimentos, Maria Rodrigues, e abraços fraternos.

      Excluir
  4. Bom dia. Parabéns pelos excelentes poemas. Obrigada.
    Hoje: - Ilusório Flagelo
    .
    Bjos
    Votos de Sábado Feliz.

    ResponderExcluir
  5. Nossos agradecimentos, Larissa, inclusive pelos votos que são recíprocos. Abraços fraternos.

    ResponderExcluir