sexta-feira, 23 de março de 2018

MINHA DIVA


Dedico o poema abaixo à exímia e amada poetisa Luiza De Marillac Michel, 
minha parceira de letras, pelo transcurso do seu aniversário natalício.
É meu desejo vê-la sempre feliz transbordando sua inspiração tão envolvente e bela quanto o silvo da brisa em florais de janelas.     
               
                                                             

                      

                                                  MINHA DIVA
                                           
                                    No silêncio da noite enluarada
           A inspiração aflorou-me à mente
                                    E minhas mãos clamaram-me para escrever
  
                                    Debrucei o meu pensar nostálgico
                                    No teclado um tanto manuseado
                                    E com os olhos marejados de saudade
                                    Fantasiei-me em versos de poeta alado
           
Com o coração revestido em pétalas
Distante da Terra poluída e calcinada
Colho flores em jardins de encanto
Para ofertar à diva da poesia exaltada

Relembrando as emoções vivenciadas
Fulgura com o mesmo elã nosso pacto
Em misteriosa bruma invisível
Fecundando em pérolas nosso laço

Os prazeres segredados em diário
São como estátuas abandonadas ao léu
Mas não volatizam o elo que nos faz unos
No sutil enredo desse partilhar amorável

Nessa noite tudo parece emudecer
Apenas o meu suspiro de amor dança
E galgando os degraus de nossos sonhos
Eu a vejo à luz da lua e do neon das ruas


                   Antenor Rosalino

Nenhum comentário:

Postar um comentário