sexta-feira, 17 de novembro de 2017

EXPRESSO DA NOITE / EUTANÁSIA

   

              
                                   


  EXPRESSO DA NOITE      

  Em fontes de louvor
  Encantada, ela chega 
  No mais altivo estar
  Rainha de tanta proeza
  É ela tão rara e tão fatal...

            Não há como fugir
  Ela se veste de preto
  Nos arrebata ao medo
  Distancia-nos da Vida
  E nos embala em prantos...

  Que Meu Amado Poeta Maior
  Saiba exatamente o que fazer
  Cubra-me com todos teus poemas
  Abrace-me bem forte nesta hora
  Que seja tua a última flor e cor
  Deitadas nesse Gélido iceberg...

       Luiza De Marillac Michel 

                  

                    EUTANÁSIA  
                       
        Em fulgores de louvação
        Chega ela, mansamente...
        Como um fantoche em negritude
        Num assombro entre penumbras tristes.

        Não a condeno, pois chegou a hora:
        O momento crucial da finitude
        O adeus às ilusões terrena
        Para o encontro dos sonhos sempiternos.

        Meu último suspiro chega a ser irônico,
        Pois me vejo indo ao encontro esperado
        De quem tanto amo e que parte insone, na dor,
        Deixando em meus braços a sua última flor!

        Peço perdão aos que me amam,
        Por esse ato, talvez, insano,
        De fazer da eutanásia o trunfo
        Da minha fraqueza humana.

         Antenor Rosalino 




(Imagem da iinternet)





2 comentários:

  1. Amado Antenor: É difícil escrever sobre temas tão cruciais aos nossos corações. Mas, saiba que, essa será uma obra imortal! Foram poetas famosos e antigos, que escreveram sobre temas afins e são hoje, nossos referenciais, no âmbito de toda Literatura! Portanto, segure na minha mão, cálida e apaixonada. Vamos dar o Salto Do Amor, sob a Eternidade! Que Eu Te Amo sob e Além de Tua Lira Poética! Beijos apaixonados da tua eterna diva, Luiza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorável Luiza, a temática é, sem dúvida, muito difícil porque se trata do fim de muitas coisas que, apesar de terrenas e sabiamente transitórias e passageiras, ficam enraizadas em nossa memória. Mas a finitude é parte da vida e, como você mesmo diz, muitos grande nomes a poesia se enveredaram nesse prisma e encantaram o mundo. Quanto a nós, daremos o salto algum dia, e será apenas a continuidade do nosso laço poético amorável. Obrigado sempre, querida, e um fausto beijo do seu eterno Antenor.

      Excluir